quarta-feira, 7 de julho de 2010



Retorno

Retornei ao meu peito, lugar escuro, há muito lacrado.
Abri com medo o cadeado com o qual eu tranquei um dia meu coração e com passos indecisos entrei.

O Silêncio gritou nos meus ouvidos.
Não havia mais som de risos.
Não havia mais gosto de beijos
Nada... só o silencio gritante

Tateei no chão da minha alma
em busca de fragmentos de um passado feliz;
manchei minhas mãos no mofo do sofrimento ali aprisionado
e caminhando no escuro tropecei na minha dor
que adormecera esperando meu retorno.

Levei-a pra fora ainda meio adormecida
descrente de que eu a deixaria me acompanhar dessa vez.

Na saída
tranquei novamente o velho coração morto
joguei a chave fora
ainda ouvindo lá dentro
os gemidos das lembranças.

Sorri para a dor
e abraçados saímos caminhando
rumo ao nada!


JJ Braga Neto


6 comentários:

kauana disse...

Perfeito esse poema ele descrevi minha alma em tanta dor... Me identifiquei muito com ele...
Que Deus lhe proteja para que sempre tenha esse dom com as palavras...
Beijosss

kauana disse...

Perfeito, esse como todos os outros poemas... Me identifiquei muito com esse... Ele me fez refletir e a entender o meu coração diz entre sentimentos que gritam minha alma...
Que Deus lhe abençoe sempre, para que nunca perca esse dom lindo com as palavras e os sentimentos que muitas vezes nos faz reencontrarmos em meio as suas palavras lindas aos corações perdidos...
Beijos e abraços...
De sua eterna fã... Kauana Dal' Omo.

Camila Ingrid /Cerejinha disse...

trancaram meu coração...
ah pudera eu ter o domínio do meu peito que sofre em dor. mas o ultimo que entrou, fez o favor de trocar a fechadura deixando vazia a morada que eu chamei de coração.


JJ. lindo o que escreve. mil beijos

Mariuzim disse...

Palavras muito tristes! Sei que a vida é mais difícil para uns que para outros. Quem sou eu para falar qualquer coisa. Nem sei a sua história, o que passou... Só sei que pude sentir bem fundo a dor que o acompanha. Não faço isso consigo mesmo. Deixe o passado para traz. Se te traíram e não se arrependeram, é pq não merecem você. São pessoas tolas e fracas. Quem tem muito ainda o que aprender. Fiquei aqui alguns minutos, pensando se deveria ou não escrever essas palavras, mas por fim, acho que nada é por acaso. Levanta a cabeça. Mesmo que em todo o entorno exista o mal, sempre vai haver um fio de bondade. É difícil de encontrar, mas existe. Nunca desista da vida! De todo o coração, Mario Ribeiro

Mariuzim disse...

Palavras muito tristes! Sei que a vida é mais difícil para uns que para outros. Quem sou eu para falar qualquer coisa. Nem sei a sua história, o que passou... Só sei que pude sentir bem fundo a dor que o acompanha. Não faço isso consigo mesmo. Deixe o passado para traz. Se te traíram e não se arrependeram, é pq não merecem você. São pessoas tolas e fracas. Quem tem muito ainda o que aprender. Fiquei aqui alguns minutos, pensando se deveria ou não escrever essas palavras, mas por fim, acho que nada é por acaso. Levanta a cabeça. Mesmo que em todo o entorno exista o mal, sempre vai haver um fio de bondade. É difícil de encontrar, mas existe. Nunca desista da vida! De todo o coração, Mario Ribeiro

Mariuzim disse...

Palavras muito tristes! Sei que a vida é mais difícil para uns que para outros. Quem sou eu para falar qualquer coisa. Nem sei a sua história, o que passou... Só sei que pude sentir bem fundo a dor que o acompanha. Não faço isso consigo mesmo. Deixe o passado para traz. Se te traíram e não se arrependeram, é pq não merecem você. São pessoas tolas e fracas. Quem tem muito ainda o que aprender. Fiquei aqui alguns minutos, pensando se deveria ou não escrever essas palavras, mas por fim, acho que nada é por acaso. Levanta a cabeça. Mesmo que em todo o entorno exista o mal, sempre vai haver um fio de bondade. É difícil de encontrar, mas existe. Nunca desista da vida! De todo o coração, Mario Ribeiro